Cirurgia de PDA por Toracotomia Minimamente Invasiva

 

 

  1. Cirurgia de PDA por toracotomia minimamente invasiva. O procedimento é realizado em cerca de 25 minutos e gera menos dor e desconforto pós- operatorios, com rapida recuperação do paciente.
     Cirurgia de PDA por Toracotomia Minimamente Invasiva  Cirurgia de PDA por Toracotomia Minimamente Invasiva  Cirurgia de PDA por Toracotomia Minimamente Invasiva
    persistência do duto arterioso (PDA) corresponde ao não fechamento do canal ou duto arterioso após o nascimento, existindo comunicação entre a artéria aorta e a artéria pulmonar. Leva o animal à insuficiência cardíaca congestiva (ICC) e óbito. O tratamento cirúrgico é definitivo, sendo realizado pela ligadura do duto. Outro defeito congênito que pode ser corrigido cirurgicamente é a estenose pulmonar, a qual pode ser valvar, subvalvar, infundibular ou supravalvar. Nos casos de estenose valvar ou subvalvar puras, a dilatação por meio de balão ou por dilatadores cirúrgicos é indicada. Nos casos de hipertrofia severa do ventrículo direito (VD) e estenose infundibular, é necessária colocação de um enxerto, para ampliar a via de saída do VD. A indicação da terapia cirúrgica baseia-se principalmente no gradiente pressórico entre o VD e a artéria pulmonar, observado ecocardiograficamente. 

    Maiores informações: (41) 9787 6684 ou pelo e-mail [email protected].